Sombra e Persona -Parte 2

A persona é um complexo sistema de relações entre a consciência individual e a sociedade,

uma máscara projetada, por um lado para causar uma determinada impressão nos outros e, por outro lado, para ocultar a verdadeira natureza do indivíduo.  São todos os papéis que devemos ter em nossa vida pessoal ou profissional.

 

 A persona é uma adaptação da vida em sociedade e, ao mesmo tempo, a maneira como nos percebemos e nos identificamos.

 

Uma persona bem construída é flexível e necessária para uma vida saudável, pois precisamos nos adaptar a diferentes funções, e, portanto, precisamos ter personas diferentes a fim de podermos exercer os diferentes papéis que a vida nos demanda.  No entanto, quando nos identificamos com a persona, esta identificação leva automaticamente a uma identificação inconsciente com a anima porque, quando o ego não esta diferenciado da persona, ou seja, quando o ego está identificado com a persona, este mesmo ego não pode ter uma relação consciente com os processos ditos inconscientes.  Neste ponto, a anima irá carregar aspectos da sombra e será inevitavelmente projetada sobre um objeto real.

 

A sombra representa os atributos e qualidades desconhecidos ou pouco conhecidos do ego, aspectos que pertencem principalmente à esfera pessoal e também aspectos que poderiam estar conscientes.  A sombra é uma parte viva da personalidade e, portanto, quer se manifestar como tal, ser vivenciada de alguma forma.  A sombra sempre existe, e sua não existência não pode ser racionalizada com segurança pelo ego. Em algumas situações a sombra pode apresentar conteúdos e símbolos arquetípicos do inconsciente coletivo, numa tentativa de integrar aspectos negligenciados pela cultura e pela sociedade.

 

A sombra pode ser normal ou patológica.  A sombra normal consiste nos aspectos inconscientes da personalidade, que quando se tornam conscientes serão integrados pela personalidade sem conflito ou sofrimento.  A sombra patológica tem aspectos que encontrarão resistências para se tornarem conscientes. Esses aspectos inconscientes serão protegidos por defesas psíquicas, como projeções ou negações, entre outros, significando que um complexo foi constelado e uma resposta emocional é esperada.

Jung chamou de “feeling toned complexes” os complexos que se manifestam carregados de emoção. Toda vez que um complexo e’constelado, podemos esperar uma manifestação ou reação exageradamente carregada de emoção. Tanto a persona quanto a sombra e a anima  podem estar carregadas de complexos.

 

 A sombra se manifesta através da função inferior e é projetada nos outros.

 

 

 Solange Bertolotto Schneider

 

 (Todos os direitos

Telefone de contato

 (11) 99595-3550

visitas

 © Solange Bertolotto Schneider todos os direitos reservados